7 seriados que todo estudante de Direito deve incluir no currículo

Para muita gente, estudar pode ser uma tarefa monótona. Para os alunos do curso de Direito, contudo, essa obrigação pode ser muito mais divertida, afinal, atualmente, existem inúmeras séries de TV que falam sobre o dia a dia do mundo jurídico e que podem ensinar lições valiosas para os futuros bacharéis e advogados.

Para te ajudar a conciliar os estudos com a diversão, preparamos uma lista com os 7 seriados que todo estudante de Direito deve incluir no currículo. Confira!

The Good Wife

Uma das séries jurídicas mais premiadas da atualidade, The Good Wife conta a história de Alicia Florrick, uma dona de casa que se vê obrigada a retomar sua carreira de advogada depois que seu marido, um promotor de justiça, é preso em razão de um escândalo sexual.

A história é interessante para os estudantes de Direito porque, além de explorar a fundo o dia a dia de um grande escritório de advocacia — desde a atuação nos Tribunais ao relacionamento com os clientes —, a série trata de um tema bastante discutido atualmente: o posicionamento das mulheres no mercado de trabalho.

Outro ponto interessante são as discussões jurídicas apresentadas em cada episódio, sempre extremamente contemporâneas: em um deles, um indivíduo que sofreu um acidente causado por uma arma impressa em uma impressora 3D ajuíza uma ação contra a pessoa que disponibilizou o design do armamento na internet.

Better Call Saul

O carisma de um dos personagens de Breaking Bad, Saul Goodman, foi tão notório que lhe rendeu uma série própria: Better Call Saul é a história de como James “Jimmy” Morgan McGill veio a se tornar o famoso advogado criminalista que dá nome ao título do seriado.

Qualquer advogado vai conseguir se identificar com as dificuldades do início de carreira enfrentadas pelo protagonista, que, após ser demitido de um grande escritório de advocacia, se vê obrigado a prestar seus serviços jurídicos em uma salinha mínima localizada nos fundos de uma loja.

Além disso, a série é digna de ser assistida por estudantes de Direito já que propõe debates interessantes sobre os limites entre a ética e o jogo de cintura na advocacia.

Making a Murderer

Assim como tudo que é criado pelo homem, os sistemas judiciários também são propensos a falhas. Making a Murderer é um seriado capaz de ensinar a qualquer estudante de Direito a importância de evitá-las ao máximo, já que suas consequências podem ser extremamente graves — a ponto de destruir a vida de uma pessoa.

A série, na realidade, é um documentário dividido em 10 episódios que conta a história de Steven Avery, morador de uma pequena cidade do condado de Manitowoc, situada no Estado norte-americano de Winconsin.

Em 1985, Steven foi condenado pelo crime de estupro e passou 18 anos na cadeia, até que foi libertado depois que um teste de DNA tardio comprovou sua inocência. Enquanto buscava uma indenização pela condenação indevida, foi surpreendido com uma nova acusação: a de ter assassinado e ocultado o cadáver de uma jovem fotógrafa.

O seriado mostra o julgamento do acusado com detalhes, expondo como uma investigação tendenciosa e graves erros judiciários podem criar um assassino.

Suits

Suits conta a história de Mike Ross, um jovem brilhante e de memória fotográfica que, apesar de ter sido expulso da faculdade de Direito de Harvard, convence o famoso advogado Harvey Specter a contratá-lo como associado de um dos maiores escritórios de advocacia de Nova York.

Ao longo da história, o pupilo Mike vai aprendendo que, para advogar, não é suficiente decorar a lei: é preciso também ter outras cartas na manga, o que seu mentor tem de sobra. Além disso, eles precisam manter o segredo de Mike a salvo dos demais membros do escritório.

Para os futuros advogados, o seriado é importante pois retrata de uma forma bem-humorada as disputas políticas que acontecem dentro de um escritório de grande porte, bem como os diferentes modos de atuação e seus resultados no Tribunal.

How to Get Away With Murder

“To get away with murder” é uma expressão em inglês que, traduzida literalmente, significa “como sair impune de um homicídio”. Apesar de a expressão ser utilizada no dia a dia para descrever uma situação em que alguém faz algo de errado e se safa sem levar a culpa, a tradução literal é mais adequada para explicar a história do seriado.

Nele, a professora de Direito Penal Annalise Keating é também uma bem-sucedida advogada criminalista, e elege seus quatro melhores estudantes para auxiliá-la nos casos em que atua. Quando o grupo se vê envolvido em uma enigmática trama de assassinato, eles descobre que deverão usar o que foi aprendido na sala de aula em seu favor.

O seriado é interessante para os estudantes de Direito justamente porque é focado no lado prático da aplicação das leis, já que o principal objetivo da professora é ensinar aos seus alunos a como se beneficiar de técnicas e furos na lei para defender seus clientes.

Law & Order — Special Victims Unit

A franquia mais bem-sucedida da clássica Law & Order não poderia ficar de fora dessa lista! O seriado retrata o cotidiano de uma equipe de investigadores de elite que trabalha apenas com crimes sexuais, considerados hediondos pelo sistema de justiça americano. A cada episódio, um novo crime é investigado — e o interessante é que a grande maioria deles é inspirado em um caso real.

A história é um prato cheio para os estudantes que se interessam pela carreira da Promotoria de Justiça, já que é focada, basicamente, no trabalho da acusação.

Boston Legal

Se Law & Order — SVU atrai quem gosta do trabalho de acusar, a série Boston Legal, por outro lado, é indicada para os estudantes que estão mais inclinados a trabalhar com a defesa. A divertida série mostra o trabalho dos advogados de uma prestigiada banca de Boston, a Crane, Poole & Schmidt, que, apesar de serem profissionais conceituadíssimos, são emocionalmente instáveis.

O legal da série é que ela trata de temas polêmicos (como aborto e consumo de drogas) de maneira bem-humorada, e tece críticas sociais bastante interessantes.

E você? Conhece mais alguma série jurídica que não está nessa lista? Deixe sua dica nos comentários!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *