9 dicas importantes para quem estuda à noite

Para quem tem aulas durante a manhã ou a tarde, trabalha todo o dia ou só consegue se concentrar em total silêncio, a noite é o período favorito para se dedicar aos estudos. Mas, para essas pessoas, há uma série de desafios, como manter o ritmo, não se entregar ao cansaço ou conseguir cumprir tantas atividades em poucas horas.

Reunimos uma série de dicas importantes para aumentar o rendimento e a produtividade de quem estuda à noite. Se esse é o seu caso, confira o nosso post!

Crie uma rotina produtiva

A procrastinação é a maior vilã de quem estuda à noite. Com tantos trabalhos, conteúdos e atividades, deixar tudo para amanhã parece ser a solução mais fácil. Mas, de repente, o amanhã se transforma no dia anterior da entrega daquele trabalho que vale metade da sua nota do semestre. E então, o que fazer?

Já que é impossível adicionar horas extras às 24h que um dia possui, o principal segredo de quem precisa estudar durante a noite é criar uma rotina extremamente produtiva. Evite acumular atividades, cancele compromissos que não sejam urgentes, deixe aquela cervejinha para os finais de semana, estabeleça horários para se dedicar aos estudos e um tempo livre para cuidar de você mesmo.

E o mais importante: tenha uma meta bem definida. Por exemplo, se o seu maior desejo é se formar e passar em um concurso público logo em seguida, escreva esse objetivo em um papel e deixe-o colado em um local visível do seu quarto, como um estímulo para que você se mantenha fiel à sua rotina.

Organize os seus estudos

Para quem estuda à noite, é necessário se manter organizado para conseguir dar conta de tantas demandas. Ir para faculdade, trabalhar, estudar e ainda ter tempo livre para o lazer, cuidados com o corpo ou estar com os amigos é impossível se as suas atividades diárias não forem bem organizadas.

Antes de dormir, planeje o seu dia seguinte em uma agenda ou em um calendário. Estabeleça os horários em que você estará trabalhando, na faculdade ou realizando outras atividades para a manhã e para a tarde, e reserve a noite exclusivamente para os seus estudos.

Priorize as tarefas mais urgentes, ou que você sente mais dificuldade, e deixe as mais fáceis, ou com prazo de entrega maior, para o fim da noite, quando o seu cérebro estiver mais cansado. Evite criar uma sobrecarga para que você não precise virar a noite estudando, o que acaba prejudicando a sua rotina do dia seguinte.

Estabeleça prioridades

Muitos estudantes acabam se sobrecarregando por tentarem resolver todas as disciplinas e atividades de uma só vez. Digamos que você tem apenas 3 horas diárias para estudar. Será quase impossível revisar, de forma produtiva, todos os conteúdos daquele dia de faculdade somente nesse tempo, não é mesmo?

Na sua rotina como estudante, você terá que estabelecer prioridades para conseguir lidar com tantas demandas. Por exemplo, se você possui um trabalho ou atividade profissional para ser entregue em dois dias, ela deve estar no topo da sua lista do que precisa ser feito.

Criar prioridades não quer dizer que você deve ignorar as suas demandas de estudos, mas conciliá-las de uma forma que otimize o seu tempo e em que possa aprender de uma forma produtiva.

Otimize o tempo de deslocamento

Para quem estuda durante a noite e tem que trabalhar pela manhã e pela tarde, um dos maiores desafios é encontrar tempo livre ou não se deixar vencer pelo cansaço.

Uma dica para que você não acabe acumulando uma série de atividades e leituras é aproveitar o tempo de deslocamento para o trabalho ou para a faculdade para estudar.

Para quem utiliza o transporte público, a tarefa é mais fácil por conta do maior tempo de espera e da ida de um local para o outro. Se você tiver o próprio carro, experimente gravar as aulas e conteúdos ou investir em audiolivros.

Segmente o material em apostilas ou capítulos que você possa levar para todos os lugares. Aproveite também horários de almoço, idas ao médico, filas de banco e qualquer “tempo livre” para otimizar os seus estudos.

Não sacrifique o seu sono

Oito horas diárias de sono é o que o seu corpo precisa para se manter saudável. E é durante esse tempo que você memorizará as disciplinas e conteúdos estudados durante o dia.

Por isso, mesmo que pareça uma boa ideia virar a madrugada estudando, lembre-se que você estará exausto no dia seguinte, o que comprometerá o rendimento do resto da semana e a sua própria saúde.

Se desconecte durante a noite

Não há dúvidas que a tecnologia e a internet são grandes aliadas dos estudos. Já imaginou a sua vida sem o Google? Seria mais difícil, não é? O problema está quando aquela “olhadinha” nas redes sociais acaba levando todas as suas horas de estudos e comprometendo a sua produtividade.

Reserve a noite para estudar. Lembre-se que aquele é o seu único tempo disponível para cumprir as suas atividades. Uma dica é criar o hábito de verificar as redes sociais assim que acordar ou antes de começar a sua rotina de estudos.

Se o uso do computador for inevitável, utilize programas que bloqueiem sites que podem te distrair e mantenha o seu celular no modo silencioso, e longe do seu alcance, enquanto estiver estudando.

Evite o consumo de estimulantes

Um dos companheiros favoritos para quem estuda à noite é o café. Substâncias a base de cafeína aumentam o desempenho e estimulam o Sistema Nervoso Central (SNC), trazendo mais energia e te fazendo sentir mais acordado.

O problema é que essas substâncias, os estimulantes e os energéticos, podem gerar uma série de malefícios, principalmente quando consumidos a longo prazo. Além de insônia, há uma mudança hormonal, nervosismo, alterações gastrointestinais e o mais grave: estas substâncias podem aumentar as chances de infarto ou de derrame.

Não há nenhum problema em recorrer a ajuda do cafezinho em períodos de prova ou quando você precisa terminar a apresentação daquele seminário. O perigo está em transformar o uso de estimulantes em algo constante na sua rotina, o que pode prejudicar o seu corpo e o seu rendimento ao longo do tempo.

Estimule a sua concentração

Muitos estudantes acabam acumulando tarefas para o outro dia ou perdendo tempo livre por não se sentirem concentrados naquele momento. Mas, assim como qualquer atividade cerebral, a concentração precisa ser estimulada.

Durante a noite, após um longo dia de aulas ou de trabalho, é comum que o corpo só pense em uma coisa: cama. Mas se você ceder todas as vezes, sua rotina de estudos será pouco a pouco prejudicada.

Comece a estimular a sua atenção aos poucos, com leituras mais leves e disciplinas em que você tem maior facilidade. Deixe o conteúdo mais complicado, os exercícios ou revisões para os momentos em que estiver mais disposto. Com esse ritmo, em pouco tempo o seu corpo entenderá e se acostumará com a sua realidade de estudante e a concentração virá de uma maneira muito mais fácil.

Respeite os seus limites

Do contrário do que disse Raul Seixas na música “Tente Outra Vez”, a sua cabeça aguenta se você parar. Ela precisa que você pare. Tenha sempre um tempo livre para descansar e recuperar a energia.

Se não se sentir disposto durante os seus estudos, faça um intervalo para assistir a um filme ou meditar. Se estiver com sono, durma um pouco. E não deixe de praticar atividades físicas. Apenas 15 minutos por dia, ou uma hora duas vezes durante a semana, podem aumentar a sua capacidade de memorização e estimular a sensação de bem-estar, o que se reflete na qualidade dos seus estudos e da sua vida pessoal.

E você, estuda à noite? Gostou das nossas dicas? Não deixe de compartilhar sua opinião nos comentários!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *