Parcelando o seu curso superior: conheça o Fies. Parcelando o seu curso superior: conheça o Fies.

Parcelando o seu curso superior: conheça o Fies.

Se tem uma coisa que é boa de dividir, é um boleto. Melhor até do que um plano família para assistir as séries do momento, não é verdade? Quando são as mensalidades da faculdade então, tem gente que pede ajuda para a vó, gato, vizinho, qualquer um que puder ajudar.

 

Me axudem com os boletos aí!

Mas tem um programa que pode ser a sua chance de fazer curso superior: o Fies. Pode ser que você tenha ouvido falar disso por aí, mas não custa nada saber mais (percebeu o trocadilho?). 

 

O que é o Fies?

 

O Fundo de Financiamento Estudantil é um programa do Ministério de Educação (MEC) que ajuda muitas pessoas a entrarem para o ensino superior em instituições privadas. Voltado para quem tem mais dificuldade de arcar financeiramente com a faculdade, o Fies permite que o aluno pague só uma parte do valor do curso enquanto estuda, e o restante, só depois dele formar.

O MEC tem uma série de critérios para decidir se o candidato terá direito ao programa ou não, e também qual será a modalidade do parcelamento. As mensalidades ao longo do curso podem variar de 10 a 100% do valor original, dependendo da necessidade da pessoa.

 

Tem Enem e tem renda familiar nessa história.

 

Então, o primeiro na fila do pão é o Enem. Você precisa ter feito o exame e conseguido pelo menos 450, e também não pode ter zerado a redação. A boa notícia é que você não é obrigado a usar o resultado da última prova, e pode escolher a melhor nota entre os anos de 2010 e 2018 para ser considerada.

Esses são os requisitos mínimos, tá? Depois entra o critério socioeconômico, em que a sua situação financeira será avaliada. Aí o esquema é mais elaborado, e inclusive passou por algumas mudanças recentemente.

 

Adeus Fies velho, feliz Fies novo!

 

Mas já é réveillon?

Desde o ano passado, está valendo o Novo Fies. Ele funciona por meio de duas modalidades principais:

Modalidade 1: nesse formato, o seu financiamento é totalmente sem juros. Para poder aproveitar essa vantagem, a sua renda familiar per capita deve ser de, no máximo, três salários mínimos por mês. E pode ficar despreocupado, porque quando você começar a pagar pelo curso depois de formado, vai ser considerado o limite da sua renda.

Modalidade 2: também chamado de P-Fies, esse modelo foi pensando para os candidatos que tem renda mensal familiar per capita de até cinco salários mínimos. A maior diferença é que o parcelamento agora é com juros. Isso porque os recursos vêm dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento e também de bancos privados.

Um detalhe importante: não tem como você migrar de uma modalidade para a outra. A que você escolher e for selecionado vai continuar até o final das parcelas, tá? Se quiser mais alguns detalhes sobre esses critérios e como calcular a sua renda familiar, consulte o site do Fies aqui.

E se você estiver interessado em mais algumas dicas e informações, a São Judas Campus Unimonte tem uma página feita para você. Clique aqui para conhecer.

 

Já posso me inscrever?

 

Bomba: as inscrições para o Fies já estão abertas, e vão até o dia 14 de fevereiro. É para correr e não perder tempo com isso!

Você não vai deixar passar essa oportunidade para estudar no Campus Unimonte da São Judas, vai?

 

Já abriu?! Tô indo!