Qual a importância da biblioteca universitária para os alunos?

Em um mundo que se torna cada vez mais hiperconectado e virtual, o papel das bibliotecas nas comunidades, nas universidades e nos centros culturais tem sido subvalorizado. Porém, mais do que um local onde são armazenados livros, as bibliotecas resistem, sendo lugares em que as pessoas podem se reunir para explorar, interagir, aprender e ensinar.

As bibliotecas têm uma importância enorme na história da nossa civilização, sendo os locais onde todo ou grande parte do conhecimento produzido por determinada civilização ou grupo de pessoas era armazenado, em diferentes épocas e eras. A partir do conteúdo de uma determinada biblioteca, é possível conhecer toda a história do povo que a construiu.

Hoje em dia, as bibliotecas, principalmente as presentes em universidades, ainda possuem um papel muito importante na difusão e na democratização do conhecimento, assim como na gestão do saber.

Como disse certa vez o autor inglês Neil Gaiman em uma entrevista sobre a importância das bibliotecas nas universidades: “O tema das bibliotecas é liberdade. Liberdade de ler, liberdade de ideias, liberdade de comunicação. Seu tema também é a educação (que não é um processo que termina no dia que deixamos a escola ou a faculdade), o entretenimento, sobre criar espaços seguros e acesso à informação”.

No post de hoje, vamos abordar a importância da biblioteca universitária e como você, estudante, pode desfrutar de todos os benefícios que ela oferece. Confira!

Uma breve história das bibliotecas

As primeiras bibliotecas de que se tem notícia remontam ao período antes mesmo da invenção do próprio livro. As chamadas bibliotecas minerais, por serem acervos constituídos por blocos de argila com escritos cuneiformes, foram descobertas na Mesopotâmia, e datam de 2.500 anos antes de Cristo!

Babilônios, assírios, persas, chineses, egípcios e outras civilizações da Antiguidade também possuíam suas bibliotecas, constituídas por papiros e pergaminhos escritos à mão. Infere-se que a famosa Biblioteca de Alexandria, no Egito, teria de 40 a 60 mil rolos de papiros manuscritos em seu acervo.

Com a invenção do papel pelos árabes e, posteriormente, com a invenção dos livros, as bibliotecas se tornaram mais comuns. No entanto, em função da elitização da educação na época, as bibliotecas só eram acessadas por pessoas ricas, letradas ou por constituintes da Igreja Católica. Durante a Idade Média, período de maior dominação da Igreja sob o Estado, as bibliotecas ocidentais quase foram extintas, devido à censura e à queima de livros considerados hereges.

Somente no século XVI, as bibliotecas passaram a ser mais difundidas, tornando-se centros detentores e armazenadores do conhecimento, democratizando a informação nas mais diferentes áreas do conhecimento humano e passando a ter caráter intelectual e civil.

No Brasil, a primeira biblioteca oficial foi a Biblioteca Nacional e Pública, fundada na cidade do Rio de Janeiro em 1825.

As bibliotecas como detentoras e democratizadoras do saber nas universidades

Não somos, definitivamente, um país de leitores. Em função de um sistema educacional que não preconiza nem incentiva a paixão pelos livros desde que somos crianças, muitas pessoas acabam não adquirindo o hábito da leitura. Porém, para quem possui a leitura como um hobby ou gostaria de começar a adquirir esse hábito tão importante e engrandecedor, as bibliotecas universitárias são uma excelente porta de entrada para o mundo literário.

A biblioteca universitária possui um papel primordial: dar o suporte ao ensino difundido dentro da universidade, assim como às atividades de pesquisa e extensão realizadas pela instituição de ensino a qual pertence. Além disso, com um bom acervo de livros, periódicos e publicações dos mais variados assuntos, assim como a presença de espaços físicos acolhedores, que promovam a interação entre os frequentadores, a simples existência da biblioteca dentro de uma universidade já funciona como um grande incentivo ao hábito da leitura.

Por isso, é superimportante que as bibliotecas universitárias sejam valorizadas e preservadas, e que os professores da instituição incentivem a utilização desse espaço de saber em seus alunos, indicando bibliografias e livros presentes no acervo.

Além disso, atualmente, com a evolução da tecnologia e do conhecimento humano, muitas bibliotecas universitárias têm se adaptado aos processos de inovações tecnológicas. Assim, elas têm se transformado não somente em um acervo de materiais literários e científicos, mas também em locais de disseminação de informações e conhecimento e intercâmbios com outras instituições nacionais e, até mesmo, internacionais.

Como utilizar melhor a biblioteca universitária

Se a universidade onde você estuda dispõe de uma biblioteca, não perca a oportunidade de frequentá-la e de extrair todos os benefícios e vantagens de se tornar um “rato de biblioteca”, ampliando seus horizontes! Abaixo, listamos algumas dicas para aproveitar melhor a biblioteca universitária:

Mantenha-se atualizado sobre sua área

A grande maioria das bibliotecas universitárias possuem convênio com as grandes editoras de publicações científicas. Apesar de muitas publicações não serem mais editadas em versão impressa, os computadores da biblioteca possuem acesso livre aos periódicos de diversas áreas do conhecimento, que são, em sua maioria, pagos.

Conte com o auxílio do bibliotecário

Os bibliotecários não são somente responsáveis por manter a organização e o armazenamento do acervo da biblioteca. Ele também é um profissional qualificado para auxiliar os alunos no desenvolvimento de suas pesquisas e prover informações preciosas de redação e edição de trabalhos e artigos científicos. Não sabe como fazer um bom sumário para o seu TCC? Não hesite em dar uma conversada com o bibliotecário da sua universidade.

Estude em grupo

Muitas bibliotecas universitárias possuem espaços de convivência com mesas para estudos em grupo. Se você rende mais nos estudos quando o faz com mais pessoas, ou até mesmo na hora de fazer um trabalho em grupo, por que não utilizar essas dependências, projetadas especialmente para esse fim?

Tenha acesso aos clássicos da literatura gratuitamente

Nem só de publicações científicas e de livros técnicos é feito o acervo de uma biblioteca universitária. Ela também possui literatura clássica da mais alta qualidade em suas estantes. Então, além de tomar emprestado livros necessários para a sua formação acadêmica, experimente também levar um livro de ficção para a casa. Acredite, você pode se viciar nesse prática do bem!

Nunca esqueça de dar o devido valor à biblioteca de sua universidade, assim como preservá-la e, mais importante do que isso, frequentá-la. Você só tem a ganhar com essa atitude!

Você frequenta a biblioteca universitária que tem à sua disposição? Você acredita em sua importância? Conte para a gente nos comentários e enriqueça essa discussão!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *