Professora de arquitetura e urbanismo recebe indicação para o prêmio ABEU 2020

Educadora conquista o 3° lugar na categoria de Ciências Sociais Aplicadas

Após 1 ano de lançamento, o livro ‘’Arquitetura Moderna Brasileira: uma crise em desenvolvimento’’, revisado pela professora Profª. Dra. Ana Paula Koury – do curso de arquitetura e urbanismo da Universidade São Judas, a obra foi indicada para o prêmio da Associação Brasileira de Editoras Universitárias em 2020 (ABEU). A professora foi finalista e conquistou o 3º lugar com a obra que reúne os textos do arquiteto Rodrigo Lefèvre e ilumina a relação entre a arquitetura e a crítica à um modelo de desenvolvimento nacional. A ABEU é responsável por atuar na promoção da cultura editorial universitária e premiação dos melhores editores acadêmicos.

‘’Fiquei muito feliz em saber que um livro da área de Arquitetura e Urbanismo foi reconhecido numa premiação direcionada para a área de Ciências Sociais Aplicadas. Isso mostra a relevância e a importância de produções acadêmicas na área, que apresentam uma visão crítica sobre o modelo de desenvolvimento realizada por Rodrigo Lefèvre e pela Arquitetura Nova”, explica a Profª. Dra. Ana Paula Koury.

Além da conquista no prêmio ABEU, Ana Koury, juntamente com outros docentes, uma aluna do Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo da São Judas e o professor Felipe Araujo Contier, é editora convidada no número especial da revistaArq.Urb sobre o mesmo tema, a Arquitetura Nova. A edição 29 da revista é um número internacional bilingue que busca reunir pesquisas sobre a Arquitetura Nova feita em programas de pós graduação no Brasil e fora do país. O número reúne professores e pesquisadores que realizaram seus trabalhos acadêmicos na Universidade de São Paulo e na Universidade Estadual de Campinas e conta com a participação de professores e pesquisadores que atuam na Inglaterra e nos Estados Unidos. “É importante ressaltar que se trata de um número internacional da revista e mostra o grau de internacionalização do programa de pós-graduação da São Judas, e suas relações com centros de excelência dentro e fora do país”, explica a professora do Programa de Pós Graduação da Universidade São Judas.

“Este prêmio não é somente meu, mas também dos meus apoiadores, que deram toda estrutura para minha pesquisa. A São Judas, juntamente com o Instituto Ânima, que possuem uma rede de apoio aos pesquisadores, através de bolsas de iniciação cientifica, mestrados e doutorados para os alunos, e à Fapesp Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo que financiou a pesquisa e a sua publicação. Sem tal base, eu não teria conquistado este lugar na premiação.” completa a professora.